Roteiro de 1 dia em Roma

roteiro de 1 dia em Roma

Tem apenas 24 horas em Roma? Não tem problema. Fizemos um roteiro de 1 dia em Roma especialmente para você.

É cansativo, mas você vai descobrir o que fazer em Roma com o tempo que tem disponível. E pode ainda adaptar para um roteiro de dois dias. Ou três. 

Quando perguntam pra gente quanto tempo ficar em Roma, sempre recomendados de cinco dias a uma semana. Você consegue ver bastante coisa, com calma e sem ser excessivamente cansativo.

Mas tem muita gente que vem para Roma para ficar apenas 24 horas, dois ou até três dias. Às vezes a pessoa está apenas de passagem, no meio de uma viagem que contempla outras cidades e não pode permanecer por muito tempo, mas, ainda assim, quer conhecer a cidade eterna. Afinal, como assim vir pra Itália e não passar por Roma? Claro que não será possível ver toda a cidade em 24 horas, mas você poderá dizer que viu alguns dos principais monumentos.

Recentemente, recebemos um casal de amigos aqui em casa. Uma ítalo-brasileira que não vinha à cidade há 20 anos e um italiano, filho de romano, mas que não visitava Roma há quatro. Tínhamos apenas um fim de semana para (re)mostrar a cidade. Mas se eles ficaram um fim de semana, por que fizeram tudo em 24 horas? Na verdade, a gente não tinha a intenção de fazer tudo em apenas um dia, mas um lugar levou ao outro e, quando vimos, já tínhamos ido aos locais mais emblemáticos da cidade. Simplesmente foi assim.

O que você vai precisar?

  • Acordar cedo (comecemos o percurso às 8h30, 9h)
  • Sapatos confortáveis (tênis é o ideal)
  • Uma garrafinha d’água.
  • Muita disposição.

O roteiro é para apenas 24 horas em Roma, mas dá tranquilamente para dividi-lo em vários dias. Você pode também conferir este roteiro adaptado para 3 dias (com alguns passeios extras).

Roteiro de 1 dia em Roma 

Ponto #1: Piazza del Popolo

Comecemos pela Piazza del Popolo. Desça na estação Flaminia da linha A do metrô. Entre na praça atravessando a antiga porta da cidade, a Porta del Popolo. Era ali a principal entrada de Roma há alguns séculos. Ela fica em frente à via Flaminia, uma via de 220 aC, que ligava Roma à costa adriática italiana.

Na praça, entre nas igrejas. Ali estão a Basílica de Santa Maria del Popolo, onde é possível encontrar dois quadros de Caravaggio, “A Conversão de São Paulo” e “A Crucificação de São Pedro”.

porta del popolo, roteiro de 1 dia em Roma
A porta del Popolo (esquerda) e a Basilica di Santa Maria del Popolo (direita). Imagina… você entra em uma praça gigantesca e imponente. Por uma portinha… Por onde passavam as pessoas que queriam entrar em Roma. Ali ficavam guardas… Ou pior. Ali começava (ou terminava, dependendo do ponto de vista) a cidade de Roma.

No centro, o obelisco Flaminio, que originalmente ficava no Circo Massimo. Ali estão também as igrejas “gêmeas”: San Maria dei Miracoli (em reforma) e Santa Maria in Montesanto. Apesar de parecerem uniformes, elas foram construídas exatamente para que dessem esse aspecto à praça. Se você reparar bem, os espaços entre as ruas e as igrejas não são iguais, por isso, as abóboras foram construídas de forma diversa: uma é redonda, a outra é oval.

piazza del popolo, roteiro de 1 dia em Roma
As igrejas gêmeas e o obelisco. No ano passado, quando estivemos por aqui, a igreja de Santa Maria dei Miracoli (direita) já estava sendo reformada. Por incrível que pareça, a gente nunca entrou em nenhuma delas. Só na Basílica. Mas

A rua central é a via del Corso, um dos principais centros de compra de Roma.

Rápido parênteses

Olhando para as igrejas, do lado esquerdo, ao alto, fica a Terraza del Pincio, de onde é possível ter uma das vistas mais bonitas de Roma. Suba se quiser (há escadas laterais – e, por incrível que pareça, não é cansativo subir). Lá em cima, está também a Villa Borghese, que abriga um dos maiores e mais belos parques de Roma. O local, com 6km de circunferência, possui ainda museu, zoológico, galerias, escolas… Mas isso é para um outro dia.

Se você não conhece a cidade, dê uma olhadinha neste outro post aqui, a gente fez um vídeo mostrando como é a Piazza del Popolo.

Ponto #2: Piazza di Spagna

Pegue a Via del Balbuino, a da esquerda na Piazza del Popolo, e vá andando até a Piazza di Spagna. Essa é a região do Campo Marzio.

Há alguns séculos, fica na praça a embaixada espanhola na Santa Sé. E por isso leva tal nome.

Você verá uma escadaria, a Scalinata di Trinità dei Monti e, na base, a Fontana della Barcaccia, construída em alusão às grandes cheias do rio Tibre, que aconteciam antigamente.

piazza di Spagna, roteiro de 1 dia em Roma

Pare neste local para se sentar e observar os turistas andando de um lado para o outro. E tirando as fotos mais absurdas. Ah! Ponto importante: ela vive lotada. Para conseguir pegá-la vazia, só chegando muito muito cedo. Ou no frio (no frio, tudo fica mais vazio mesmo).

Outra coisa: é proibido comer sentado na escadaria. Os guardinhas farão um escândalo e tirarão você de lá.

Voltando ao roteiro, no topo da escadaria, fica a igreja de Trinità dei Monti. Suba para ter uma vista linda de Roma.

Ande mais um pouco

Um pouco à frente, estará uma imagem, lá no alto, de Nossa Senhora da Conceição Imaculada. Repare que ela possui uma coroa de flores no braço direito. Uma vez ao ano, sempre no dia 8 de dezembro, os bombeiros trocam essa coroa, que permanece ali até o ano seguinte. No mesmo dia, há, desde a década de 50, uma cerimônia no local, conduzida pelo Papa. Este dia marca o início do dogma católico de que Maria é a única criatura concebida sem pecado.

imaculada conceição, roteiro de 1 dia em Roma

Se estiver com sede, pegue a via di Propaganda (do lado direito, após a imagem de Nossa Senhora), até o fim. Na esquina da esquerda, em frente à Basilica de Sant’Andrea delle Fratte (que é o santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa em Roma), haverá uma fonte com água bem gelada.

Se você não conhece a cidade, dê uma olhadinha neste outro post aqui, a gente fez um vídeo mostrando como é a Piazza di Spagna na primavera.

Ponto #3: Fontana di Trevi 

Após encher sua garrafinha, siga em frente, pegue a primeira à direita e depois a primeira à esquerda, a Via Poli. Você chegará à Via del Tritone (lugar bem legal se você estiver procurando malas para comprar – os preços são bons). Atravesse-a e continue na mesma rua. Chegamos à Fontana di Trevi, a mais famosa fonte de Roma.

Por ser “cedo”, ela estará cheia, mas não ridiculamente lotada. Se não for um dia de verão, acreditamos que não será difícil encontrar um espacinho para sentar e jogar sua moedinha (sobre o ombro, sem olhar para trás, para garantir seu retorno à cidade). Tire a tradicional foto, sentado à beira da fontana. Aproveite enquanto ainda é possível. A prefeita da cidade planeja criar uma espécie de faixa controlada por policiais para impedir que as pessoas sentem-se por ali.

Se quiser, abasteça sua garrafinha no lado direito da fonte e aproveite para se sentar e descansar um pouco. Nessa área sempre tem um espacinho livre.

Observe a Fontana di Trevi. Ela foi construída onde originalmente ficava um aqueduto, o Acqua Vergine, construído em 19aC. Ela, porém, é construção “recente”, do século XVIII.

fontana di trevi, roteiro de 1 dia em Roma

No centro, você verá o Netuno, deus romano do mar, ladeado por dois tritões e seus cavalos marinhos. Ao lado, as virgens Agrippa e Trivia. Do lado direito, lá em cima, uma jovem (a virgem que dá nome ao aqueduto) aponta para a nascente de onde brota a água.

Pronto. É hora de ir para o próximo ponto.

Ponto #4: Pantheon

Saia da Fontana di Trevi e pegue a rua à sua direita, a Via delle Murate. Atravesse a Via del Corso e siga ainda na mesma rua, que passará, em um momento, a se chamar Via di Pietra e depois Via dei Pastini. E, assim, sempre em frente, você chegará à Piazza della Rotonda, onde está localizado o Pantheon, o “templo de todos os deuses“, monumento mais antigo e melhor conservado da cidade.

Construído entre 27 e 25aC, o Pantheon acabou sendo destruído ao longo do tempo por terremotos e incêndios. e foi reconstruído no século II.

Aqui, três coisas a observar: a primeira é a própria praça, com uma fonte e um pequeno obelisco no centro. A segunda é se haverá um tenor cantando por ali. Ele canta sem microfone e é muito bom. Vale a pena parar um pouco para ouvi-lo.

roteiro de 1 dia em Roma, tenor na frente do pantheon

O Pantheon 

E, finalmente, o Pantheon, uma obra absurda da arquitetura romana, com 43,3 metros de altura pelos mesmos 43,3 metros de largura. Ali em cima, uma inscrição.

“M.AGRIPPA.L.F.COS.TERTIUM.FECIT”

“Marco Agrippa, figlio di Lucio, console per la terza volta, edificò”. Algo como “Construído por Marco Agripa, filho de Lúcio, pela 3a vez cônsul”.

pantheon, roteiro de 1 dia em Roma

Agrippa mandou construir o Pantheon em agradecimento aos deuses pela vitória do imperador Augusto sobre Marco Antonio e Cleópatra. Aliás, se tiver curiosidade, tem filme no Netflix sobre esse momento da história romana.

Lá em cima, na cúpula, um único buraco, o oculus, de 9 metros, é responsável por toda a entrada de luz no local. E lá dentro é super claro.

roteiro de 1 dia em Roma

Não se esqueça de fazer uma foto bem no centro do oculus. Muita gente faz. É quase uma tradição.

Repare no chão, todo de mármore. Existem vários furos que permitem que a água escorra. Lembra do buraco de 9 metros? Os buraquinhos ajudam quando chove.

Por ali estão os túmulos de alguns dos grandes reis italianos, como Umberto I e Vittorio Emanuele II. Está também Rafael.

Fila

Hoje em dia, o local é uma igreja. Por isso, tenha alguma coisa para cobrir os ombros se estiver com uma roupa sem manga. Lembre-se também de não falar muito alto. Fique tranquilo, ninguém lembra e os seguranças ficam falando “Shhhh”o tempo todo.

Já fomos várias vezes ao Pantheon, mas nas duas últimas, pegamos fila. Apesar de assustar pelo tamanho, ela anda bem rápido. Fique apenas atento aos horários de missa. Quando a missa está para começar, os turistas são literalmente expulsos. E aí a fila se forma para o novo horário de abertura.

Ponto #5 : Gueto judaico

Neste momento, devemos estar entre 12h e 14h, dependendo de quanto tempo você ficou em cada lugar. Esse é um roteiro de 24 horas em Roma, por isso, não sobra muito tempo para ficar sentado observando a vida passar. E também por isso é possível adptá-lo. A coisa aqui é aproveitar todo o tempo possível. E exatamente por isso, aproveitemos o horário para fazer um passeio dois em um: conhecer o gueto judaico e almoçar.

Ao sair do Pantheon, olhe para ele e pegue a rua da sua esquerda. Siga em frente sempre. Atravesse o Largo di Torre Argentina, atravesse a Via Florida, siga sempre em frente. Você estará na Via Paganica. Siga em frente até chegar à Fontana delle Tartarughe. Pronto. Estamos no gueto judaico, um local marcado pela história.

fontana delle tartarughe, roteiro de 1 dia em Roma

O gueto surgiu em 1550 para segregar os judeus que viviam em Roma. Havia, inclusive, horário de entrada e saída do local. Foi apenas no ano 1848 que a história começou a mudar.

Durante a segunda guerra mundial, cerca de 2000 pessoas de origem judaica foram levadas para campos de concentração. Há muitas placas homenageando aqueles que se foram. Para que não se esqueçam do que aconteceu.

gueto judaico, roteiro de 1 dia em roma

Nos últimos tempos, o local voltou a ser descoberto pelos romanos e pelos turistas, atrás da tradicional comida judaica.

Pegue a ruazinha com as grades baixinhas em frente à fonte para chegar à região dos restaurantes. Você chegará à Via del Portico d’Ottavia, onde, à sua esquerda se encontra o próprio pórtico, que é o antigo ponto de entrada e saída das pessoas do gueto.

portico d'ottavia, roteiro de 1 dia me roma
O Portico d’Ottavia.

Escolha ali um restaurante. Foi a primeira vez que almoçamos ali e paramos no Sheva Ristorante (porque era o único com mesas para fora, porém na sombra). Mas eu tentaria outro. Dizem que o Nonna Betta é muito bom. Mas ainda não experimentamos.

Um dos pratos mais conhecidos é o carcioffo fritto, uma alcachofra imersa em azeite de oliva, que você come pétala a pétala. E é deliciosa.

Aproveite para pegar água ali ao lado e descansar um pouco antes de seguir a caminhada.

Ponto #6: Piazza Venezia

Volte agora para a Fontana delle Tartarughe e pegue a rua à direita (via dei Funari) e depois a rua à esquerda (na bifurcação), a Via dei Delfini. Você chegará à Piazza Venezia. À sua frente, o gigantesco Il Vittoriano.

il vittoriano, roteiro de 1 dia em Roma

O monumento homenageia o primeiro rei da Itália unificada,Vittorio Emanuele II. Você pode subir as escadas para humanista linda de Roma (é gratuito). Ou ainda pagar 7 euros para subir o elevador panorâmico (e ter uma vista ainda mais estonteante). A vista aqui embaixo é da parte gratuita. Mas já é bem legal.

il vittoriano
Na verdade, esse monumento é odiado pelos romanos, já que, para a sua construção, foram destruídas diversas casas, um bairro inteiro. Inclusive a casa de Leonardo da Vinci. Mas a gente acha esse monumento incrível. Em especial porque ele cria uma imagem bem legal de contrastantes, com o lado (bem) antigo e mais recente da cidade.

No monumento, encontra-se uma chama acesa, guardada por dois soldados.

Olhando para o monumento, ao lado direito fica o Palazzio Venezia, que por anos serviu como sede da Embaixada de Veneza na Santa Sé. Durante o fascismo de Mussolini, funcionou ali o seu quartel general. Foi do balcão do edifício que Mussolini declarou guerra contra a França e o Reino Unido, o que marcou a entrada da Itália na 2ª Guerra Mundial.

Atravesse a rua e fique bem no centro da Piazza Venezia para tirar a foto do monumento em seu melhor ângulo.

piazza Venezia, roteiro de 1 dia em Roma
Bem aí no meio você tira a melhor foto do Il Vittoriano (ou Altar da Pátria).

Ali já é possível ver outro monumento grandioso, o Coliseu.

coliseu, Vittorio Emanuele,

Ponto #7: Foro e Mercado de Trajano

Vá para o outro lado da Piazza Venezia e você chegará à Via dei Fori Imperiali.

Ao seu lado esquerdo, estará o Foro di Traiano e o Mercato di Traiano. Ao longo da via, diversas estátuas de antigos imperadores romanos. Ao seu lado direito, o Foro Romano.

Ponto #8: Coliseu

E então, ao final da rua, o Coliseu. Não é necessário explicar a importância e magnitude do Coliseu. O local das grandes batalhas, dos gladiadores, do pão e circo. Falam que o Coliseu abrigava entre 50 e 80 mil pessoas.

O monumento foi inaugurado no ano 80 dC., em um evento que durou cem dias contabilizou a morte de mais de 9 mil animais e 2 mil gladiadores.

Quem olha o que hoje sobra dele, não consegue imaginar o que ele foi um dia. Assentos de mármore, arquibancadas dividias de acordo com as classes sociais, cobertura de lona para proteção contra o sol. Dizem que, para evitar problemas nas saídas dos espetáculos, foram projetadas oitenta escadarias de saída. Assim, em poucos minutos, o Coliseu podia ser totalmente esvaziado.

coliseu por dentro, roteiro de 1 dia em Roma
A foto é de dentro do Coliseu. Infelizmente, no roteiro de 1 dia não dá tempo de entrar. Mas vale a pena deixar anotado porque, se tiver um tempo extra, ou quem sabe um retorno à cidade, vale a pena a visita.

O Coliseu funcionou até o ano de 523. Ele suportou diversos incêndios e terremotos. Após isso, foi praticamente destruído. Diversas de suas partes foram usadas para a construção de novos monumentos pela cidade. Dizem que boa parte do mármore do Coliseu foi usada na Basílica de São Pedro.

coliseu, roteiro de 1 dia em Roma

No século XVII, o papa Bento XIV considerou o Coliseu um local sagrado, passando a dedicá-lo aos cristãos que ali morreram. Dessa forma, garantiu a preservação do que restou. Aliás, é no Coliseu que acontece a procissão de Páscoa, na Sexta-Feira Santa (que tem ate transmissão ao vivo pela RAI).

Ali também está o Arco de Constantino, que também já esteve no Circo Massimo.

arco de Constantino, roteiro de 1 dia em Roma

Ponto #9: Circo Massimo

Do Coliseu, pegue a Via di San Gregorio. À sua direita, estará o Palatino e o Foro Romano. Ao fim, você estará no Circo Massimo.

Um dos lugares que vale a passagem pela história, mas que, na verdade, não tem muito o que ver. No local, estão os restos (descobertos após uma restauração que terminou em 2016) do maior circo de jogos da antiguidade. Aliás, se tiver curiosidade, assista ao filme Ben Hur para ver como era o local (lembra das tais corridas de biga?).

O legal do lugar? O obelisco da Piazza del Popolo e o Arco de Constatino (que não estão mais por aqui). E a possibilidade de levar seu cachorro por ali para andar sem coleira. Mas a história é boa. Só não tem muito o que ver por lá.

circo massimo, roteiro de 1 dia em Roma

Ah! No fundo, do lado direito, o que você vê é um pedaço do Palatino.

palatino, vista circo massimo, roteiro de 1 dia em Roma

Ali perto está a Bocca della Verità.

Ponto #10: Roseto Comunale di Roma

Atravesse o Circo Massimo e pegue a rua paralela da esquerda, a Via del Circo Massimo. Siga até o monumento Giuseppe Mazzini. Você verá o portão de entrada do Roseto Comunale de Roma.

Um lugar lindo, que só abre durante a primavera. Ali é possível encontrar mas de 1000 tipos diferentes de rosas, das mais diversas épocas e proveniências. Um lugar gostoso, tranquilo. E com entrada gratuita.

Vale a pena sentar em um dos banquinhos e respirar um pouco. Descansar os pés. Do lado esquerdo do roseto (existe uma rua pequena e portões do lado direito e esquerdo), bem ao fundo, há uma fonte. Dá para pegar água aqui.

roseto comunale de roma, roteiro de 1 dia em Roma

Se você não conhece a cidade, dê uma olhadinha neste outro post aqui, a gente fez um vídeo mostrando como é o Roseto Comunale de Roma vídeo mostrando como é o Roseto Comunale de Roma.

Ponto #11: Giardino degli Aranci

Volte para a mesma ruazinha que você pegou para entrar no Roseto Comunale, a via di Valle Murcia. Em determinado momento, ela passará a se chamar Via di Santa Sabina. Suba até o Giardino degli Aranci, que estará do seu lado direito.

giardino degli aranci, roteiro de 1 dia em Roma

Mais um lugar lindo. Cheio de árvores (são laranjeiras – e as frutas são muito azedas!!!).

giardino degli aranci, roteiro de 1 dia em Roma
Uma das várias laranjeiras, que dão nome ao jardim.
giardino degli aranci, roteiro de 1 dia em Roma
Acho tão fofas essas torres…

Este é um dos cenários do filme A Grande Beleza. Ali você também terá mais uma bela vista de Roma. No skyline, o rio Tibre, o Trastevere e, lá no fundo, a cúpula da Basílica de São Pedro.

giardino degli aranci, roteiro de 1 dia em Roma

Tem também exposição de arte a céu aberto, com vários cavaletes e quadros expostos, feitos por artistas locais.

Pare, respite. Estamos indo para o último ponto.

Ponto #12: Portão da Villa del Priorato di Malta

Volte a pegar a Via di Santa Sabina e continue subindo até o fim da rua. Você chegará a uma estranha fila em frente a um portão. Essa é a Villa del Priorato de Malta. Ali, você verá uma fechadura. E a incrível visão de um corredor margeado por folhas e a Basílica de São Pedro, ali, centralizadinha.

buraco que dá pra ver a cúpula da basílica de são pedro, villa del priorato di malta, roteiro de 1 dia em Roma
A minha foto não ficou muito boa, mas é sensacional a visão.

Pronto. Chegamos ao fim do nosso roteiro por Roma em 1 dia. Para voltar pra casa, desça a própria Via di Santa Sabina, após o Roseto comunale, vire à direta para pegar a via del Circo Massimo. você chegará à estação homônima da linha B do metrô. Agora é só tomar água, torcer para achar um lugar para sentar no metrô e o ar condicionado estar bem gelado.

Os mapas

Aqui embaixo estão os mapas do trajeto todo. Já dividimos em duas partes para que facilite a sua vida caso queira fazê-lo em dois dias. E você pode ainda incluir algumas das atrações que mencionamos, mas não fizemos.


Achou cansativo demais? Não tem problema. Você consegue tranquilamente adaptar este roteiro de um dia para um roteiro de dois dias. Ou ainda três. Na semana que vem a gente mostra como.

Agora se você tem apenas 24 horas na cidade, ou ainda um pouco menos, selecione as atrações que pareceram mais interessantes para você.

Claro que devido ao curto período de tempo, muita coisa ficou de fora. Vaticano, Piazza Navona, Campidoglio, entrar nas igrejas… Mas isso fica para um outro post.

The following two tabs change content below.

chris_samira

Produtora de conteúdo desde 2002. Adora listas, chocolate, viajar e da canina Lili, além do Fe, com quem é casada há quatro anos. É especialista em "jogar no Google" e acha que vinho é uma questão de gosto pessoal (até porque não entende nada do assunto - só de beber mesmo). Vive indecisa quanto ao que deve fazer. Mas não acha que isso seja um problema.

Organize sua viagem para Roma com os serviços do Lá em casa tem vinho 

Desde que eu e o Fê viemos para Roma, resolvemos transformar este blog em um espaço em que pudéssemos dividir as nossas experiências. Diariamente, vamos conhecendo a cidade, aprendendo a viver nela e também mostrando aqui para você. E assim, compartilhando o que a gente vê por aqui, queremos fazer da nossa nova casa, a sua também. Além das dicas e de tudo o que postamos aqui no blog, resolvemos também ir atrás de parceiros que podem ajudar a transformar a sua viagem em uma experiência mais tranquila. A partir de agora, o LÁ EM CASA TEM VINHO te ajuda também a organizar a sua viagem para Roma.

E como a gente pode te ajudar a organizar sua viagem para Roma?

Estamos pensando em diversos aspectos. Mas queremos te oferecer possibilidades de buscar todos os produtos e serviços em um só lugar.
  • Você pode buscar a melhor tarifa de hospedagem seu hotel com nosso parceiro Booking.
  • Busca passagens de trem (e viaja de uma cidade a outra) com a nossa parceira RailEurope.
  • Reservar o seu transfer do aeroporto de Fiumicino (Leonardo da Vinci) ou Ciampino ao Termini e do Termini aos aeroportos com a Terravision.
  • Faz a cotação de seu seguro de viagem, obrigatório para quem visita diversos países europeus, signatários do Tratado de Schengen - inclusive a Itália, com o nosso parceiro SegurosPromo.
  • Compra os ingressos de todos os seus passeios antecipadamente, já se programando e evitando filas, com nosso parceiros GetYourGuide.
  • Podemos ainda acompanhar um dia de passeio e fazer fotos de você e seu grupo. Assim, não vai ter aquela história de ficar pedindo para alguém tirar a foto ou ainda sempre ter alguém do grupo que não aparece nas imagens.
  • Desconto para você visitar uma vinícola perto de Roma.
Confira aqui como a gente pode ajudar a organizar a sua viagem a Roma e os serviços que oferecemos.

Deixe uma resposta